Biografia António Pinho Vargas

Compositor, Músico, Ensaísta, Investigador do CES, Professor na ESML

Resumo biográfico

Compositor, músico, ensaísta. Licenciatura em História, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Curso Superior de Piano do Conservatório do Porto e Mestrado de Composição do Conservaório de Roterdão na Holanda. Professor de composição na Escola Superior de Música de Lisboa desde 1991 e investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.  Doutorado em Sociologia da Cultura na Universidade de Coimbra em 2010.
Gravou 10 discos de jazz como pianista/compositor incluindo os dois CDs duplos Solo (2008) e Solo II (2009) em piano solo. Foram já editados 7 discos monográficos, 3 dos quais na Naxos,com algumas das suas obras. Compôs 4 óperas, 3 oratórias, 16 peças para orquestra e ensemble, 22 obras de música de câmara, 8 obras para solistas e música para 5 filmes.
Podem destacar-se as óperas Édipo, Tragédia de Saber (1996) Os Dias Levantados (1998) e Outro Fim (2008) os quartetos de cordas Monodia, quasi un Requiem (1993) e Movimentos do subsolo (2008), as obras para orquestra Acting Out (1998), A Impaciência de Mahler (2000), Graffiti [just forms] (2006), Six Portraits of Pain, para violoncelo solo e ensemble (2005) Um Discurso de Thomas Bernhard, para narrador e orquestra (2007) e a Suite para violoncelo solo (2008). Em 2011 estreou a obra sinfónica Onze Cartas para orquestra, três narradores (pré-gravados) e electrónica e, em 2012, o Quarteto de Cordas nº3, Ouvertures and Closures, para orquestra e Requiem para Coro e Orquestra encomenda da Fundação Calouste Gulbenkian.
Publicou os livros Sobre Música: ensaios, textos e entrevistas (Afrontamento, 2002) e Cinco Conferências sobre a História da Música do Século XX (Culturgest, 2008) e, em 2011, o livro Música e Poder: para uma sociologia da ausência da música portuguesa no contexto europeu. (CES/Almedina).

Recebeu em 2012 o Prémio Universidade de Coimbra, pela sua contribuição para a música contemporânea portuguesa e o Prémio José Afonso pelo disco Solo II. 

Em 2014 o Prémio SPA Autores mellhor trabalho de música erudita atribuído a Magnificat para Coro e Orquestra (2013), atribuído por Sociedade Portuguesa de Autores. Em 2015 recebeu a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores, atribuído por Sociedade Portuguesa de Autores


Referências

Compositores A-Z In Público 7/18/04
Entrada no New Groove 2000
Boaventura de Sousa Santos: texto para Concerto no CCB (5-7-2008)
© 2013 António Pinho Vargas. Reservados todos os direitos. All rights reserved.
Desenvolvido por Luis_Pinto @ Cowork, Design Carlos Pinto