REQUIEM Um Requiem impossível, com amor

Compositor, Músico, Ensaísta, Investigador do CES, Professor na ESML

REQUIEM Um Requiem impossível, com amor

11 de Janeiro 2013
PEDRO BOLÉO, Público 23/11/2012
"Escrever um Requiem é, em primeiro lugar, dar uma "resposta" a uma história de numerosas obras musicais do passado", escreveu Pinho Vargas numa apresentação. Tarefa ambiciosa, portanto. Um Requiem à música do século XX? Ou um Requiem íntimo e humanista que interroga o medo, que se confronta com o acto de compor e, ao mesmo tempo, foge?

Fuga, sim, ao confronto com a morte e com o passado que já não volta. Busca, talvez nostálgica, de re-compor uma unidade orgânica na música e na história que se partiu. Simplificação de meios para dizer o mais complexo. Nas texturas densas da orquestra, por vezes quebradas, mas numa procura incessante da reconciliação. Contraditório Requiem, pois, que enfrenta o texto "terrível" do Deus vingador para fazer as pazes com o desconhecido. Pinho Vargas resolve a questão não numa procura da originalidade, mas numa viagem interior, pessoal e melancólica perante o projecto impossível de dizer como é o que já não há. Por isso o Confutatis ("Livra-me da agitação dos malditos") ganha mais força do que o Dies Irae, onde a ira de Deus se esfuma. Por isso, o Lacrimosa apaga o seu lado ritual para se apresentar mais como uma correspondência lírica a alguém que se amou... e ainda ama. Porque este Requiem tem declarações de amor e interrogações sobre o acto de compor. A voz de Pinho Vargas parece estar mais na orquestra do que no coro, quase sempre remetido para uma escrita linear, mas tornado denso por um trabalho harmónico interessante: a harmonia que comenta o desaparecimento. Felizes são o Agnus Dei e o Libera me, onde o medo não é o de não ter resposta para a morte. A não ser talvez isto: estou aqui, e componho. Estou aqui, ouçam. Joana Carneiro foi incansável na procura de revelar todas as qualidades deste Requiem, com um coro entusiasmado e concentrado, atravessando as dificuldades numa estreia que acabou com um aplauso generoso a Pinho Vargas, com muita gente de pé.

REQUIEM (2012)


Obras

2013

MAGNIFICAT

Magnificat, Actual do Expresso, crítica de Ana Rocha
2013

MAGNIFICAT

Magniticat a duas vozes de Pinho Vargas, por Bernardo Mariano, DN, 15-10-13 
2013

MAGNIFICAT

Magnificat para Coro e Orquestra (2013)
2013

REQUIEM Um Requiem impossível, com amor

PEDRO BOLÉO, Público 23/11/2012
2011

ONZE CARTAS, para Orquestra Sinfónica, três marradores (pré-gravados) e electrónica

por Pedro Boléo, Público, P2, 26-11-11
2009

AN IMPOSSIBLE TASK, Público

PEDRO BOLÉO, Público, 28-4-2009
2009

A Little Madness in the Spring

Georges Gad in Le Monde da La Musique, 14 Novembre, 2006
2009

OUTRO FIM, Bernardo Mariano

DN, 23 Dezembro, 2009
2009

OUTRO FIM, Cristina Fernandes

Público, 23 Dezembro, 2009
2009

OUTRO FIM, Jorge Calado

in Actual, Expresso, 3 Janeiro 2009
2008

O Fascínio, Robert Koehler

Robert Koehler in www.entertainment-news.org
2008

Os Dias Levantados, Tereza Manzoni

Tereza Manzoni, in JL
2008

Os Dias Levantados, Vanda de Sá

Vanda de Sá, in Expresso
2008

Os Dias Levantados A.M. Seabra

A.M. Seabra, in Público
2008

Os Dias Levantados, Manuel Pedro Ferreira

Manuel Pedro Ferreira, in Arte Musical
2008

Os Dias Levantados, Bernardo Mariano

Bernardo Mariano, in DN
2008

Cenários urbanos pela Sinfónica Portugesa - Estreia de GRAFFITI (just forms)

Cristina Fernandes, in Público 6/Março/2006
2008

A "Paixão" de Judas, Segundo Pinho Vargas

A "Paixão" de Judas, Segundo Pinho Vargas Fernando C. Lapa in Público
2008

Two Family Discussions, Maria Augusta Gonçalves

Maria Augusta Gonçalves in Jornal de Letras
2008

Monodia - Quasi un Requiem, Augusto M. Seabra

Augusto M. Seabra, in Público
2008

Acting Out, Manuel Pedro Ferreira

Manuel Pedro Ferreira, in Público
2008

Estudos e Interlúdios, Cristina Fernandes

Cristina Fernandes, in Público
2008

Sete Canções de Albano Martins, Teresa Castanheira

Teresa Castanheira, in Expresso
2008

Quatro ou cinco movimentos fugidios da água, Rui Pereira

Rui Pereira, in Público
2008

Pinho Vargas: vencendo o efémero

Cristina Fernandes, in Público
2008

"Il Ritorno", Cristina Fernandes

Cristina Fernandes, in Público
2008

Step by Step: Wolfs, José Alberto Vasco

José Alberto Vasco, in A Voz de Alcobaça
2008

Six Portraits of Pain, Augusto Seabra

Augusto Seabra, in Público
2008

Six Portraits of Pain, Danielle Martino

Danielle Martino, in Gazzeta della Musica
2008

Holderlinos, Pedro Boléo

Pedro Boléo, in Público
2008

Monodia - Quasi un Requiem, Pedro Boléo

Pedro Boléo, in Público
© 2013 António Pinho Vargas. Reservados todos os direitos. All rights reserved.
Desenvolvido por Luis_Pinto @ Cowork, Design Carlos Pinto