Solo Rui Branco, JN, Julho, 2008

Compositor, Músico, Ensaísta, Investigador do CES, Professor na ESML

Solo Rui Branco, JN, Julho, 2008

29 de Agosto 2008
Ao fimde 12 anos, António Pinho Vargas resolveu sair do seu casulo de música erudita contemporânea para soltar o criador e
improvisador de pradarias jazzísticas que esteve adormecido durante tanto tempo.
Para qualquer pianista gravar um álbum a solo é algo que está sempre no seu horizonte. Mas uma coisa é investir em composições de inequívoco estatuto, como os intérpretes de música clássica, outra é apostar nos seus originais e,ainda por cima, em dose dupla. Em boa hora, António Pinho Vargas surge com este "Solo", gravado durante três dias no pequeno auditório do Centro Cultural de Belém, em Dezembro do ano passado.
Aqui revisita temas dos álbuns de jazz que deixou no passado, com todosos sintomas de umdisco da ECM: tem o ambiente, o conteúdo e é tocado por um grande músico.
Sonoridade diversa
O pianista e compositor não quer catalogar "Solo" como proposta de jazz e, se calhar, tem razão. Para além dos fluidos jazzísticos há muita sonoridade dispersa a navegar entre os seus dedos .Há momentos que nos deixam colados ao sofá lá de casa. Há muita melancolia. As suas improvisações estão carregadas de um indefinível sentimento português.
E há ainda outro aspecto particular: a maioria dos temas estão vivos no nosso inconsciente e é om prazer redobrado que fruímos as novas abordagens ("TomWaits", "Fado negro", "La Corazon", "June", "DinkyToys", entreoutros).
Vargas intitulou os discos como "Imperfeições 1" e "Imperfeições 2". Os próximos capítulos, "Imperfeições 3" e "Imperfeições 4" estão anunciados para o próximo ano. Ficamos à espera.
Rui Branco, JN, Julho, 2008

Outras Criticas sobre SOLO


Discos

2014

Outro Fim e Step by Step, Drumming CDs 2014

Critica de Maria Augusta Gonçalves publicada no Jornal de Letras, Julho 2014
2009

SOLO II: mais críticas

1. Manuel Falcão, Jornal de Negócios, 6-11-2009
2. Rui Branco, Jornal de Notícias, 6-11-2009
2009

SOLO II

Diário de Noticias , Nuno Galopim

Um ciclo de discos a solo que abre novos caminhos
2008

Graffiti [just forms], Six Portraits of Pain, Acting Out, A dor e a angústia em retratos musicais por Cristina Fernandes

Cristina Fernandes, Ypsilon, p.36, Público, 10 de Outubro 2008

A dor e a angústia em retratos musicais
Três obras fundamentais de António Pinho Vargas
2008

Graffiti [just forms], Six Portraits of Pain, Acting Out, O pensamento e o seu choque por Maria Augusta Gonçalves, JL, Novembro

2008

Solo Discos da semana, 30 de Junho. ****

2008

Solo Augusto Seabra, Letra de Forma

2008

Monodia,  Arditti Quartet Jed Distler www.classicstoday.com

2008

As Mãos, O Melhor de António Pinho Vargas Vítor Ribeiro, in Tempo Livre

2008

A Luz e a Escuridão

***** in Diário Económico
2008

Monodia Luís M. Alves

in Público, suplemento
2008

Solo ***** Raul Vaz Bernardo

Raul Vaz Bernardo, Expresso, 23 Agosto 2008
2008

Solo Rui Branco, JN, Julho, 2008

2008

Solo, Magnífico regresso *****

Nuno Catarino, Público, 4 de Julho 2008
2008

Solo, Crítica, João Gobern, Sábado

2008

Solo, Crítica, Rui Branco, JN

2008

Solo, Entrevista, João Pedro Oliveira, DN

2008

Selos e Borboletas - O DISCO - Sons, aromas e outros voos

Viriato Teles, in O Jornal
2008

Selos e Borboletas in Diário de Notícias

2008

Sobre CD "Monodia" EMI Classics -1995, Miguel Sobral Cid

Miguel Sobral Cid, in Expresso
2008

Versos Teresa Cascudo, in Público

2008

JAZZI METAL - CONTEMPORARY MUSIC FOR BRASS ENSEMBLE in Jornal de Letras, 21-1-2004. Crítica ao CD "Jazzi Metal - Contemporary Music For Brass Ensemble

2008

Os Dias Levantados - O 25 DE ABRIL FEITO ÓPERA

Bernardo Mariano. in DNMais
2008

Os Dias Levantados - DO TEMPO QUE FOI NO TEMPO QUE É

Augusto M. Seabra, in Público
2008

Os Dias Levantados - UM COMETA QUE SE ACENDEU NO AR

F.S.C., in Diário Económico
2008

Os Dias Levantados - ABRIL, A SUBSTÂNCIA DO TEMPO

Maria Gonçalves de Sousa, in JL
2008

Outros Lugares

in Tempo
2008

António Pinho Vargas "Cores e Aromas"

in Capital
2008

António Pinho Vargas "Cores e Aromas"

Raúl Vaz Bernardo, Expresso - Cartaz
2008

A INCONTESTÁVEL MELANCOLIA - António Pinho Vargas, Os Jogos do Mundo

RAUL VAZ BERNARDO, Expresso
© 2013 António Pinho Vargas. Reservados todos os direitos. All rights reserved.
Desenvolvido por Luis_Pinto @ Cowork, Design Carlos Pinto