Requiem e Judas, Crítica de Pedro Boléo no Ípsilon 30.1.

Compositor, Músico, Ensaísta, Investigador do CES, Professor na ESML

Requiem e Judas, Crítica de Pedro Boléo no Ípsilon 30.1.

30 de Janeiro 2015 08:52
Não é tarde para saudar a edição (no final de 2014) de um disco que reune duas obras muito importantes de António Pinho Vargas
Requiem e Judas, Crítica de Pedro Boléo no Ípsilon 30.1.

Requiem Judas

Autoria: António Pinho Vargas

Edição Naxos

Não é tarde para saudar a edição (no final de 2014) de um disco que reune duas obras muito importantes de António Pinho Vargas:Judas, oratória estreada em 2004, que parte de excertos dos quatro Evangelhos para rever a figura deste "traidor" de Cristo; e o seuRequiem de 2012. Ambas as obras foram tocadas na Gulbenkian, dirigidas, respectivamente, por Fernando Eldoro e Joana Carneiro, em apresentações que ficarão na memória. Agora, com a ajuda deste disco que fixa esses dois acontecimentos a partir dos concertos ao vivo, a memória pode avivar-se e lembrar estes dois momentos marcantes da produção mais recente do compositor.

Judas Iscariotes pode ser lido nos Evangelhos como um traidor "necessário", um traidor previsto e trágico, indispensável para dar sentido à vida de Cristo e ao seu exemplo de fidelidade, mas também à sua morte anunciada. A obra exigiu de Pinho Vargas não apenas um estudo aprofundado dos textos bíblicos, mas uma "tradução" (que é também uma traição, afinal) da figura de Judas para a sua linguagem musical, para a "sua" tragédia, obrigando-o a uma reflexão sobre a possibilidade de compor uma obra de fundo religioso, nova e absolutamente pessoal, mas profunda e conscientemente ligada à história da música anterior. A interpretação da Orquestra Gulbenkian é brilhante, desde o Dies festus inicial, e o Coro Gulbenkian - aqui com destaque para as vozes femininas que têm um papel central - foi muitíssimo bem orientado por Fernando Eldoro para a construção desta oratória dramática. Nas seis partes da obra e no "comentário" final, ressalta o carácter reflexivo da composição de António Pinho Vargas, autor de uma "música que pensa" não apenas os temas que se propõe tratar, mas a própria obra e o processo da sua criação.

O Requiem é talvez ainda melhor exemplo disso mesmo, pois constitui-se como uma obra que enfrenta a morte tanto quanto o desafio de escrita de "mais um"Requiem. Resposta humana à ideia de perda e de ausência, com o seu lado frágil, ora enfrentando os medos, ora procurando refúgios melancólicos. Mas ambas as obras - e talvez ainda mais intensamente Judas - são marcadas ao mesmo tempo por uma busca de comunicação com os outros - incluindo os potenciais ouvintes -, sem para isso ter de "ceder" o que quer que seja da sua linguagem própria e do seu questionamento atento do mundo e da existência. Duas obras em que expressão e construção, intensidade e tempo, se equilibram e desequilibram a par e passo, sem se formatarem por um método único de composição ou por um "estilo" a priori.

O que fica é uma gravação com muita qualidade de duas das mais ambiciosas e emocionantes peças do compositor, com as naturais limitações de um registo ao vivo, mas também com o que de bom isso tem, fixando momentos vivos e irrepetíveis de comunicação artística a partir de concertos excelentes.

Pedro Boléo, Ípsilon, 30.1.2015.

javascript:nicTemp();



Outras Notícias

30 de Dezembro 2015 14:53

Concertos da Camerata Gareguin Aroutiounian

Nocturno/Diurno nos Concertos da Camerata Gareguin Aroutiounian
22 de Dezembro 2015 14:27

Six Portraits of Pain (2005) 16-17, Jan. 2016 pela Orquestra da ESML,

Six Portraits of Pain (2005) pela Orquestra da ESML, dias 16 e 17, Marco Pereira, violoncelo, dir. Vasco Azevedo
27 de Outubro 2015 11:48

Estudos e Interlúdios e Árias de Ópera na Finlândia

Na Sibelius Academy e no Conservatório de Tampere. Música circula através dos meus "agentes": os músicos.  
03 de Outubro 2015 17:24

Música em S. Roque, 19 de Outubro, Ciclos de canções: Ramos Rosa, Albano Martins, Mario Cesariny

Ana Barros, soprano e Isabel Sá, piano. Obras de António PInho Vargas, Sérgio Azevedo e Edward Ayres d`Abreu
12 de Setembro 2015 13:26

3 obras no Festival Cantabile-Orquestra Gulbenkian, 23-9-15

António Pinho Vargas - Antiques (2010-12), Dois violinos para Carlos Paredes (2003), Três Fragmentos para Clarinete (1985-7)

06 de Agosto 2015 15:19

AGENDA 2015-2016

Novas obras e concertos.
18 de Julho 2015 09:49

Estudos e Interlúdios for 6 percussionists (2000) - Study Score

Estudos e Interlúdios for 6 percussionists (2000)
11 de Julho 2015 09:35

MONODIA reedição Warner


Nas plataformas digitais dia 31 de Julho 2015
22 de Junho 2015 14:00

Partituras e manuscritos disponíveis em "study score"/ Scores and manuscrits - A4 -

Partituras e manuscritos disponíveis em "study score" A4

Scores and Manuscripts
15 de Junho 2015 14:37

Critica JL M.A.G. Contra a perda e a destruição

Sobre os CDs Os Dias Levantados e Verses and Nocturnes - Naxos
03 de Junho 2015 10:35

Novo CD editado pela Naxos: Verses and Nocturnes

Novo CD editado pela Naxos: Verses and Nocturnes nas plataformas digitais da Naxos, iTunes, Amazon, etc
28 de Maio 2015 18:22

3 obras em 2 concertos |4 e 6 Junho 2015

MIRRORS (piano solo, 1989-90) | TRÊS FRAGMENTOS (clarinete solo, 1985-89) | QUATRO OU CINCO MOVIMENTOS FUGIDIOS DA ÁGUA (2001) 
05 de Maio 2015 19:57

Suite para violoncelo solo (2008), Nuno Abreu

Suite para violoncelo solo, Nuno Abreu, Quarta-feira, 21.30 Teatro Thalia
18 de Abril 2015 17:14

Os Dias Levantados reeditado pela Naxos no dia 1 Maio nas plataformas digitais

A nova edição da ópera Os Dias Levantados  (1998 - rev. 2001) com libreto de Manuel Gusmão. A longa lista dos sites com os quais a Naxos trabalha (downloads e streaming)
03 de Março 2015 20:56

Os Dias Levantados reeditado pela Naxos em Maio

A ópera Os Dias Levantados, com libreto de Manuel Gusmão, será reeditada em Maio próximo. 
03 de Março 2015 10:06

Pinho Vargas Frente & Verso

São Luiz Teatro Municipal - Pinho Vargas Frente & Verso | Sexta-Feira, 13 de março e sábado, 14 de março às 21h00, Domingo, 15 de março às 17h30
24 de Fevereiro 2015 18:04

Frente e Verso; Metropolitana no São Luiz, dias 13, 14 e 15. música de António Pinho Vargas

Sexta-Feira, 13 de março, 21h00; Sábado, 14 de março, 21h00; Domingo, 15 de março, 17h30
01 de Fevereiro 2015 14:00

Concerto para Violino à memória de Gareguin Aroutiounian, estreia, dia 7 Fev. 2016, CCB, 17.00

Concerto para Violino à memória de Gareguin Aroutiounian (2015) dia 7 Fev, 17.00, CCB, Tamila Kharambura, violino, Orquestra Metropolitana de Lisboa dir. Gary Walker

16 de Janeiro 2015 17:02

Link para entrevista

Link para entrevista
16 de Janeiro 2015 16:53

Entrevista na DACAPO

GRANDE ENTREVISTA (PARTE I) ANTÓNIO PINHO VARGAS - A sua obra Magnificat (2013), Coro e Orquestra, recebeu o Prémio Autores SPA 2014 na categoria de música erudita. Foi lançado o CD Naxos com as obras Requiem (2012) e Judas (2002) recentemente.
15 de Janeiro 2015 09:36

Nova edições da Naxos: Os Dias Levantados e Versos

Os 2 CDs estavam fora do mercado há mais de 10 anos: a ópera Os Dias Levantados sairá em Abril deste ano e o CD Versos, será editado nas plataformas digitais da Naxos ainda em 2015. 

Arquivo

© 2013 António Pinho Vargas. Reservados todos os direitos. All rights reserved.
Desenvolvido por Luis_Pinto @ Cowork, Design Carlos Pinto