Nove Canções de António Ramos Rosa, para canto e piano
Rui Taveira | voz, sax alto e soprano
Jaime Mota | piano

Nocturno/Diurno, para sexteto de cordas
Northern Sinfonia Vaganza | Dir. Baldur Brõnimann

Três versos de Caeiro, para 12 instrumentos
Northern Sinfonia Vaganza | Dir. Baldur Brõnimann

Sete Canções de Albano Martins, para canto e piano
Paulo Ferreira | barítono
Jaime Mota | piano

LAMENTOS (Artway) Prémio Play Melhor Album Música Clássica/Erudita (2024) (2023) | MAGNIFICAT / DE PROFUNDIS (Warner) (2017) | CONCERTO PARA VIOLINO (mpmp) (2017) | 'Six Portaits of Pain' Pavel Gomziakov, Pedro Amaral & Metropolitana (2016) | Orquestra do Hot Clube de Portugal A música de António Pinho Vargas (2016) | OS DIAS LEVANTADOS (reeditado na Naxos) (2015) | Verses and Nocturnes reeditado na Naxos (2015) | REQUIEM & JUDAS, Coro e Orquestra Gulbenkian (Naxos) (2014) | STEP BY STEP Drumming dir. Miquel Bernat (2013) | OUTRO FIM (Culturgest, Dargil) (2013) | IMPROVISAÇÕES (2011) | Três Fragmentos, Victor Pereira, clarinete Movimentos (2010) | Quatro Novos Fragmentos III (para violoncelo e piano) (2010) | Stabat Mater para coro, violino e piano (2010) | Três Fragmentos Nuno Pinto, Clarinete Solo (2009) | SOLO II (2009) | SOLO (2008) | Graffiti [just Forms], Six Portraits of Pain, Acting Out (2008) | OS DIAS LEVANTADOS (2003) | 'Quatro ou Cinco Movimentos Fugidios da Água' FIMPV (2003) | Dois Violinos para Carlos Paredes - in Movimentos Perpétuos (2003) | Royal Scottish Academy Brass – ‘Two Family Discussions ‘ (2003) | The Galliard Ensemble - ‘Três Fragmentos’ (2003) | VERSOS (2001) | Arditti String Quartet - ‘Monodia quasi un requiem’ (2001) | Madalena Soveral – ‘Mirrors’ (2001) | AS MÃOS, O MELHOR DE ANTÓNIO PINHO VARGAS (1998) | A LUZ E A ESCURIDÃO (1996) | MONODIA (Warner) (1994) | SELOS E BORBOLETAS (1991) | OS JOGOS DO MUNDO (1989) | AS FOLHAS NOVAS MUDAM DE COR (1987) | CORES E AROMAS (1985) | OUTROS LUGARES (1983)